Portal do Litoral PB
Publicado em: 29 set 2019

Política com astúcia e traição de todos os tipos é pauta das eleições 2020

A traição como extensão da política é talvez tão antiga quanto o patrimonialismo tupiniquim, esse mesmo que chegou com as caravelas e aqui vingou em solo fértil quando Estado, igreja e a aristocracia selaram um promíscuo casamento com comunhão total de bens. No Brasil, trai-se com naturalidade espantosa, e nenhum adversário terá coragem de atirar a primeira pedra quando o assunto é apunhalar o outro pelas costas.

Evidente que não podemos generalizar, pois ainda existem bons políticos e bons candidatos a políticos.

Vamos começar falando das traições que acontecem aqui bem pertinho de nós, bem debaixo dos nossos narizes… São traições de todos os tipos… Vergonha!

Vale ressaltar que essa é a coluna PIMENTA NOS OLHOS que divulga os acontecimentos populares e políticos do LITORAL paraibano. Iremos destacar em poucas linhas as informações que chegam à nossa redação e aos nossos redatores, de forma direta e na linguagem popular! Lembrando que nem tudo que aqui está publicado é verdade e muito menos mentira.

*****************************************

Vereador pede “cabeça” de Secretário

Vendo que um secretário está se sobressaindo na pasta e já anda dizendo que será candidato a uma vaga na Câmara Municipal em 2020, um vereador deu um ultimato ao prefeito… “Ou ele sai, ou saio de sua base aliada”. O problema é que esse secretário foi indicação do tal vereador que resolveu trair seu indicado para a pasta.

Vereadores pedem “cabeças” de dois secretários

Em outro município, quatro vereadores pediram uma reunião com a gestão municipal para determinar a saída de dois secretários de importantes pastas. Eles afirmaram que são ignorados e que os secretários estariam apoiando e atendendo aos pedidos apenas de possíveis candidatos a vereadores que serão apoiados pelos tais secretários. Na ocasião, os vereadores tiveram a garantia que uma reforma administrativa será iniciada em janeiro.

Aliados aguardam anúncio de rompimento de prefeito com deputado

Assim como aconteceu o rompimento do prefeito de Caaporã com o deputado federal Damião Feliciano, para apoiar Efraim Filho e se filiar ao DEM, aliados aguardam que até o fim do ano outro prefeito anuncie o rompimento com um deputado.

Especulação

Em grupos do whatsapp, estão especulando se um deputado irá trair o prefeito e ser candidato a prefeito nas próximas eleições. Perguntado por nossa coluna, o deputado garantiu que não será candidato na cidade em hipótese alguma.

Traição em família

Um prefeito que foi reeleito e ainda não definiu seu sucessor, tá deixando seu irmão acreditar que apoiará o sobrinho para concorrer ao cargo de prefeito, mas, na verdade ele já está articulando para lançar um secretário como seu sucessor… O prefeito teria dito que já deixou o irmão fazer besteira demais em sua gestão.

Boicotes

Secretários que estão pegando pesado para chamar a atenção de um prefeito começaram a boicotar as ações um do outro. O prefeito disse que irá fazer uma pesquisa de avaliação dos nomes que mais se destacaram nas pastas ao longo desses 8 anos e dependendo do resultado, indicará seu sucessor que saíra da boa avaliação da população. “A briga tá grande, um quer aparecer mais que o outro e ambos se boicotam”, disse um munícipe.

Abra o olho, prefeito!

Deputado foi visto dando boas risadas com ex-prefeito

Um deputado que apoia o atual prefeito foi visto dando boas risadas com o ex-prefeito antecessor do atual e que ainda tenta disputar no próximo ano as eleições. Será que ele tava pedindo para o ex desistir ou já tá rompido com o prefeito aliado????

Convidou para o partido e foi traído duplamente

Um presidente de partido resolveu convidar um até então amigo para ser candidato a vereador nas próximas eleições, fez um almoço, recebeu o tal falso amigo com toda pompa e circunstância, mas, caiu na besteira de falar de sua vida pessoal. Recém-separado, abriu o coração e falou dos maus bocados que passou com a ex-mulher que tinha deixado há poucos dias. De posse das informações do ex-casal, o amigo traíra procurou a mulher, revelou tudo que tinha ouvido e resolveu consolar e tomar o lugar do ex que era seu amigo, e assim, iniciou o romance do falador com a exibida. Mas, esse talzinho, falso pastor, era casado e também foi expulso de casa após ser descoberto. O presidente do partido ainda flagrou o falso amigo na casa da ex e abriu o verbo para os amigos em comum, resultado, estão com medo de deixar o garanhão do microfone chegar perto das mulheres deles… Ou seja, o convite para ser vereador resultou em dupla traição e em vergonha pública. O Presidente perdeu o amigo, o candidato e a mulher!  Será que o garanhão terá coragem de ainda tentar a vida pública? Qual seria o slogan dele????

Lembrando que não temos nada haver com a vida pessoal de ninguém, mas, quando a vergonha é alheia, pública e notória e ainda prejudica pessoas, temos que abrir os olhos para os possíveis candidatos que aparecerão nas próximas eleições.

E fica a dica, não misture vida pessoal com política!

No final das contas, é possível que, depois de tantas traições de parte a parte, ninguém tenha condições de levantar o dedo e apontar, com espanto: até tu, Brutus!




Acompanhe as notícias do Portal do Litoral PB pelas redes sociais: Facebook e Twitter

O que achou? Comente...