Publicado em: 11 jan 2017

Para evitar agressões a médicos, CRM pede posto policial no Trauminha

unnamed

O Conselho Regional de Medicina do Estado da Paraíba (CRM-PB) está reivindicando a instalação de um posto policial no Complexo Hospitalar Tarcísio Burity de Mangabeira – Trauminha –, em João Pessoa, e pede apoio do Ministério Público da Paraíba (MPPB). O objetivo de instalação do posto, segundo o CRM, é para “salvaguardar a integridade dos que ali trabalham, em particular os médicos, que têm sido vítimas frequentes de agressões e até ameaças de morte”.

A solicitação de apoio do MPPB ao pleito foi feita no final da manhã desta terça-feira (10) pelo presidente do CRM, João Gonçalves de Medeiros Filho, em vidita ao procurador-geral de Justiça do MPPB, Bertrand de Araújo Asfora. “Vamos encampar esta ideia”, disse o procurador Bertrand Asfora, destacando que o caso não é apenas de segurança dos profissionais da saúde, mas uma medida “de interessa da sociedade em geral”, que frequenta o Trauminha de Mangabeira.

O encontro entre o procurador-geral de Justiça e o presidente do Conselho de Medicina ocorreu na sede do MPPB, em João Pessoa, e foi acompanhado pelo procurador de Justiça Herbert Douglas Targino e pelo primeiro-secretário do CRM, Marcelo Cartaxo Queiroga.

O CRM, no pedido de apoio, lembra que o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena (HETSHL), também na capital paraibana, possui um aparato de segurança e não há relato de ocorrências semelhantes ao que têm sido registradas no Trauminha de Mangabeira.




Acompanhe as notícias do Portal do Litoral PB pelas redes sociais: Facebook, Twitter. Entre em contato pelo whatsapp: (83) 99631-9062.

O que achou? Comente...