Portal do Litoral PB
Publicado em: 25 mar 2019

Ministro diz que não aprovação da reforma da Previdência ameça salários dos servidores

Um dos assuntos tratados pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, durante a reunião da Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) foram as consequências da não aprovação da reforma da Previdência. O ministro cravou que, caso o projeto enviado pelo governo não seja aprovado pela Câmara dos Deputados e pelo Senado, os servidores correm o risco de sofrer com atrasos salariais, ainda mais em estados e municípios.

— (Hoje), 200 milhões de brasileiros precisam disso (da reforma da Previdência), mas tem seis, sete, oito milhões de pessoas que se beneficiam dessa fábrica de desigualdade (que é a Previdência) e que querem impedir a reforma”, afirmou o ministro, que completou: — Servidores públicos deveriam entender, e até a maioria entende, que (a reforma) é uma forma de garantir suas aposentadorias e seus salários.

Guedes também afirmou que alguns servidores já “entenderam” que a reforma servirá para garantir os futuros pagamentos e as aposentadorias dos que estão em atividade atualmente.

Representações de servidores públicos já iniciaram as conversas com deputados e representantes do governo de olho em alterações no projeto atual. Os pontos mais criticados pelos funcionários são as alterações para o direito a paridade, assim como as regras de transição para a inatividade (exigindo mais tempo de trabalho)

Extra Online




Acompanhe as notícias do Portal do Litoral PB pelas redes sociais: Facebook e Twitter

O que achou? Comente...