Portal do Litoral PB
Publicado em: 15 maio 2020

Lockdown: interesse pelo termo no Google cresce 9.900% na Paraíba em sete dias

Imagem: Reprodução/WhastApp

Anunciado pelo prefeito de Santa Rita, Emerson Panta (PSDB), no último final de semana, e sendo cogitado na Região Metropolitana de João Pessoa, caso as medidas atuais não surtam efeito, o lockdown vem despertando a curiosidade dos paraibanos.

Resultado da curiosidade e busca por informação se reflete em números no maior buscador virtual do mundo. Na última semana, o Google registrou um aumento de cerca de 9.900% nas buscas pelo termo “Lockdown” no estado. Os dados são do Google Trends.

Lockdown é o nível mais alto de segurança e pode ser necessário em situação de grave ameaça ao Sistema de Saúde. Durante o bloqueio total, todas as entradas do perímetro são bloqueadas por profissionais de segurança e ninguém tem permissão de entrar ou sair do perímetro isolado.

Quem mais procura na Paraíba?

No estado, a cidade que mais buscou pelo termo foi justamente Santa Rita, que já teve a ação anunciada pela prefeitura. Em seguida vem, João Pessoa, Cabedelo, Conde e Monteiro. Depois o Google também registra, ainda por ordem de interesse: Bayeux, Patos, Cajazeiras, Mamanguape, Guarabira, Campina Grande, Esperança, Pombal, Sousa e Pedras de Fogo.

O lockdown

Após a decisão, fica suspensas todas as atividades não essenciais à manutenção da vida e da saúde, com exceção de serviços de alimentação, farmácias, e indústrias que trabalham em turnos de 24 horas, além da restrição da circulação de pessoas, e o trafego de carros, permitidos apenas para caminhões, ambulâncias, veículos transportando pessoas para atendimento de saúde e atividades de segurança. “Precisamos colocar um freio nessa pandemia enquanto podemos. Para isso a prefeitura avaliou diversos dados e estamos anunciando o fechamento da cidade”, declarou Panta. Atualmente a cidade registra cem casos da Covid-19, e quinze óbitos.

Por: Cógenes Lira/ ParaíbaJá




Acompanhe as notícias do Portal do Litoral PB pelas redes sociais: Facebook e Twitter

O que achou? Comente...