31 jan 2014

Contratados superam efetivos e folha de pessoal em Alhandra chega a quase 2 milhões

PREFEITURA DE ALHANDRA

Em alguns municípios paraibanos, o número de prestadores de serviços supera o quadro de servidores efetivos, e a cidade de Alhandra é uma dessas. O prefeito Marcelo Rodrigues (PMDB), que está no seu primeiro mandato, empregou um número significativo de contratados e prestadores de serviços. Fazendo com que a folha de pagamento pessoal chegue a quase 2 milhões (R$ 1.903.852,39). Na Prefeitura, estão lotados 633 contratados por excepcional interesse público e 627 efetivos, sendo que o total de funcionários atinge o número de 1.419.

Esses dados são referentes a última prestação de contas apresentada pela prefeitura de Alhandra ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) e que estão disponíveis no Sagres Online.

O atual gestor era um dos grandes críticos da gestão anterior por contratação de pessoal e de parentes, mas, não se furtou em empregar a esposa e filha como secretárias de importantes pastas e também ofertar cargos a cunhadas.

Entidade denuncia os cabos eleitorais 

Para o presidente da Federação dos Servidores Públicos Municipais da Paraíba (Fespem-PB), Francisco de Assis Pereira, o inchaço na folha das prefeituras é motivado pela contratação de cabos eleitorais.

Algumas dessas pessoas entram nas prefeituras sem concurso público e na maioria das vezes não trabalham nos seus setores, pois atuam como cabos eleitorais antes, durante e depois da campanha política, acusa o dirigente.

SALÁRIOS

No seu entendimento, os baixos salários nas prefeituras e muitas vezes o atraso no pagamento da folha de pessoal são motivados pelo contingente excessivo de não concursado.

Esse inchaço de contratados de forma inconstitucional também afeta os investimentos na Saúde e na Educação também, alerta Francisco de Assis, defendendo uma mudança de mentalidade nas gestões.

 

Portal do Litoral PB

Comentários