Portal do Litoral PB
Publicado em: 28 fev 2020

COMUNHÃO COM DEUS: Vereador Carlão relembra a seguidores da importância e propósito da quaresma


O vereador Carlão (DC) utilizou suas redes sociais para lembrar aos seus amigos e seguidores o propósito da quaresma, período de quarenta dias, subsequentes à Quarta-feira de Cinzas, em que os católicos e algumas outras comunidades cristãs se dedicam à penitência em preparação para a Páscoa. Ligado aos movimentos da Igreja Católica, Carlão fala sobre a comunhão com Deus e o jejum.

“A Igreja nos propõe o jejum como uma maneira de nos educar, de aprendermos a dominar nosso corpo e também nossas inclinações. O jejum e a penitência não são para que sintamos fome ou passemos necessidade. A penitência é “uma reorientação radical de toda a vida, um retorno, uma conversão para Deus de todo o nosso coração” (cf. Catecismo da Igreja Católica, parágrafo 1431). Ou seja, essas práticas espirituais servem para nos ajudar a encontrar Deus por meio da oração”, escreveu o vereador tendo como base um texto da Canção Nova.

Durante a semana, durante os quatro dias de carnaval, Carlão ainda participou do retiro espiritual promovido pela igreja da Consolação, no Lyceu Paraibano, na Capital.

Confira a postagem na íntegra:

View this post on Instagram

“A Igreja nos propõe o jejum como uma maneira de nos educar, de aprendermos a dominar nosso corpo e também nossas inclinações. O jejum e a penitência não são para que sintamos fome ou passemos necessidade. A penitência é “uma reorientação radical de toda a vida, um retorno, uma conversão para Deus de todo o nosso coração” (cf. Catecismo da Igreja Católica, parágrafo 1431). Ou seja, essas práticas espirituais servem para nos ajudar a encontrar Deus por meio da oração. A Igreja “contém pecadores no seu seio” (CIC, n. 1428) e é, ao mesmo tempo, santa e necessitada de purificação, prosseguindo constantemente no seu esforço de penitência e renovação. “A penitência interior do cristão pode ter expressões muito variadas. A Escritura e os padres insistem, sobretudo, em três formas: o jejum, a oração e a esmola que exprimem a conversão” (CIC, n. 1434). Os jejuns e as mortificações, embora sejam atos exteriores, impelem-nos à oração, a uma melhor escuta de Deus por meio da temperança, do espírito de sacrifício, de equilíbrio do corpo e da mente, levando-nos a essa conversão interior. Inclusive, recomenda-se que o gesto do jejum seja acompanhado da partilha com os necessitados do alimento não consumido. O tempo litúrgico da Quaresma tem essa dimensão penitencial de revisão interior, mas também de amor concreto ao próximo” Fonte: Canção Nova

A post shared by Vereador Carlão (@carlaopelobem) on




Acompanhe as notícias do Portal do Litoral PB pelas redes sociais: Facebook e Twitter

O que achou? Comente...