Publicado em: 17 Maio 2019

CAPS de Conde promove ações na Semana de Luta Antimanicomial

Dando andamento as ações em alusão a Semana da Luta Antimanicomial, a Prefeitura de Conde, por meio da Secretaria de Saúde, através da Coordenação do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), do município, promoveu na manhã de quinta-feira (16), a Marcha Antimanicomial pelas ruas do centro da cidade e contou com a presença de usuários, familiares e profissionais da saúde.

Os usuários se concentraram na sede do CAPS, no Jardim Recreio e saíram em caminha pelas ruas da cidade, passando pelas principais ruas de Conde e encerrando o movimento na Praça Pedro Alves. Durante a ação, os pacientes levaram cartazes e faixas produzidas por eles mesmos em oficinas que o Centro oferece.

A Secretária de Saúde, Renata Martins disse que “esta é uma semana de luta contra a volta dos manicômios, que já comprovado cientificamente que não traz benefícios aos usuários, ao contrário, estigmatiza os doentes mentais e causa mais problemas na vida deles”, ressaltou.

Renata destacou também que no CAPS, os usuários também participam de oficinas e com este trabalho que é desenvolvido no Centro, a maioria volta a participar socialmente de sua vida com familiares e amigos. “O CAPS de Conde desenvolve um trabalho excepcional e reconhecido pelos próprios usuários. Lá eles tem oficinas, atendimento com psicólogos e psiquiatras, além de todo apoio emocional e inclusivo que eles tem, que acaba fortalecendo essa retomada de sua vida em sociedade”, destacou.

Durante toda a semana, diversas ações foram realizadas no município. Na segunda-feira (13), foi aberta uma exposição de quadros produzidos pelos usuários. A Exposição permanece no Centro de Criatividade Professor Iveraldo Lucena (Núcleo de Cultura). Na terça-feira, o grupo foi destaque na abertura da 9ª Semana Estadual da Luta Antimanicomial, na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), onde apresentaram a peça “Mulher ao Sol”.

A Coordenadora do CAPS Conde, Tereza Patrício reforça a importância da luta contra a volta dos manicômios. “Esta não é uma luta só de nós, profissionais da saúde e de usuários e usuárias do CAPS. Os manicômios não oferecem a metodologia necessária para estes pacientes, que precisam viver em sociedade e não presos em espaços onde seus desejos e vontades são reprimidos”, afirmou a Coordenadora.

Dona Severina, usuária do serviço, falou de como se sente bem no Centro. “Lá é o lugar onde podemos falar, viver, fazer o que gostamos, os profissionais são nossos amigos e nos mostram que podemos ser felizes e viver com todos. No CAPS hoje eu posso dizer que minha felicidade voltou”, pontuou emocionada.

Nesta sexta-feira (17), a partir das 15h, o CAPS Conde participa da Marcha Estadual, que acontece no Parque Sólon de Lucena (Lagoa), no Centro de João Pessoa. Atualmente o Centro de Atenção Psicossocial de Conde atende mais de 100 pacientes.

Sobre o CAPS – Centro de Atenção Psicossocial

Os CAPS acolhem pacientes com transtornos mentais, estimulam a integração social e familiar, assim como visam apoiá-los na busca da autonomia. A característica principal é integrá-los a um ambiente social e cultural.

Dia Nacional da Luta Antimanicomial – 18 de maio

A data marca as mobilizações em torno do fechamento de manicômios e a formalização de novas legislações, a implantação da rede de saúde mental e atenção psicossocial e da instauração de novas práticas em um importante movimento de Reforma Psiquiátrica Brasileira, uma referência internacional.




Acompanhe as notícias do Portal do Litoral PB pelas redes sociais: Facebook e Twitter

O que achou? Comente...