...
Publicado em: 24 abr 2017

Biografia do comunicador Jota Júnior mostra pioneirismo na comunicação da Paraíba

JOSIVAL JUNIOR DE SOUZA –  J. Júnior

O corpo do apresentador Jota Junior será velado na Igreja Batista, localizada no Jardim Aeroporto em de Bayeux e será sepultado no cemitério da cidade. Os horários ainda não foram definidos.

O agora saudoso comunicador Jota Júnior nasceu na maternidade de Campina Grande em 25 de fevereiro de 1965, filho do homem da roça Américo Belarmino de Sousa e da linda flor sertaneja Genésia Maria de Sousa.

Aprendeu a ler e escrever com o próprio pai. Tanto que, ao atingir a idade escolar, foi matriculado direto na segunda série primária devido a sua desenvoltura com as letras e as operações matemáticas básicas.

Aos 11 anos de idade trabalhou como ajudante na Padaria Flôr das Neves, no centro de Campina Grande. Sempre acompanhando o pai num expediente. Enquanto, no outro, estudava no Colégio Estadual de Bodocongó.

Em 1978, aos 13 anos, muda-se com a família pra Bayeux e inicia a busca pela sua vocação trabalhando como vendedor de material gráfico, fotógrafo e professor de datilografia.

Aos 16 anos assumiu, junto com o pai, o arrendamento dos bares do Estádio O Almeidão, aproveitando a época famosa de bingos e grandes partidas de futebol.

Em paralelo, Jota Júnior era aficcionado por rádio. Sua primeira incursão no segmento foi como rádio-amador que passava noites a fio modulando com outros companheiros, numa espécie de previsão do que seria mais tarde.

Na época, o bairro do Aeroporto em Bayeux era pouco habitado, havendo carência de abastecimento de gás butano. Jota iniciou então uma venda em domicilio que lhe exigia o dia inteiro atendendo os pedidos, mas, garantia o sustento e a ajuda a família.

Aos 19 anos foi impactado com uma chamada na 93 FM que convidava pessoas anônimas para testes de locução. O ano, era 1985. E, depois de várias eliminatórias, Jota fica entre os finalistas. Mas, foi dispensado após ouvir do diretor da época que ele não tinha o talento exigido para aquela profissão.

Através de amigos partiu para o Sertão do Estado. E, em Cajazeiras, encontrou sua grande oportunidade. Lá, desenvolveu praticamente todas as funções que existem na radiofonia. Foi pista de transmissão esportiva, locutor de futebol, comentarista esportivo, econômico e político, repórter e operador-apresentador.

A partir de então foi convidado pela família Gadelha para assumir o comando da Radio Jornal AM e FM em Sousa, como superintendente. Depois, acumulou experiências como diretor geral de Programação da Rádio Uirapurú em Fortaleza, no Ceará. Diretor de programação da Rádio Cidade Esperança, na Paraíba. Até que, no início dos anos 90, volta para o Sistema Correio como a primeira voz na estreia da 98 FM às 05h de todas as manhãs.

Jota Júnior, com espírito inovador, cria o programa TOK-LOVE um dos maiores fenômenos do rádio na época. Durante esses anos Jota passa por todos os veículos que compõem o Sistema Correio em João Pessoa.

Em 2004, Jota Júnior muda completamente de ambiente funcional e se elege prefeito de Bayeux com a maior votação da história daquela cidade, fato que se repetiria em 2008 com cerca de 30 mil votos em cada eleição.

Mas, em 2007, a sua vida ira ser profundamente abalada com a morte dos seus pais ao quais era muito ligado. Em 04 de Janeiro, data de aniversário do pai, morria Dona Genézia e, quatro meses depois, em 05 de Maio, morria seu Américo.

Em 2013, Jota Junior retorna às Telinhas no “Cidade Alerta Paraíba”, programa q apresentou até 30 de Maio de 2016, momento em que se afastou para cuidar da saúde em Fortaleza. Com um quadro agudo de complicações pulmonar que o colocou numa fila de transplante.

 

 

Portal do Litoral 




Acompanhe as notícias do Portal do Litoral PB pelas redes sociais: Facebook e Twitter

O que achou? Comente...